Suicidios

[Suicidas][bleft]

Torturas

[Tortura][grids]

TOP 10: Livros de terror que você precisa ler

1 – A Passagem -  Justin Cronin


A Passagem foi um livro totalmente surpresa para mim. Faz parte de uma trilogia e eu estou doida para ler o restante. Um livro sobre um mundo apocaliptico recheado de vampiros sangrentos.
Sinopse: Primeiro, o imprevisível: a quebra de segurança em uma instalação secreta do governo norte-americano põe à solta um grupo de condenados à morte usados em um experimento militar. Infectados com um vírus modificado em laboratório que lhes dá incrível força, extraordinária capacidade de regeneração e hipersensibilidade à luz, tiveram os últimos traços de humanidade substituídos por um comportamento animalesco e uma insaciável sede de sangue. Depois, o inimaginável: ao escurecer, o caos e a carnificina se instalam, e o nascer do dia seguinte revela um país – talvez um planeta – que nunca mais será o mesmo. A cada noite, a população humana se reduz e cresce o número de pessoas contaminadas pelo vírus assustador. Tudo o que resta aos poucos sobreviventes é uma longa luta em uma paisagem marcada pelo medo da escuridão, da morte e de algo ainda pior. Enquanto a humanidade se torna presa do predador criado por ela mesma, o agente Brad Wolgast, do FBI, tenta proteger Amy, uma órfã de 6 anos e a única criança usada no malfadado experimento que deu início ao apocalipse. Mas, para Amy, esse é apenas o começo de uma longa jornada – através de décadas e milhares de quilômetros – até o lugar e o tempo em que deverá pôr fim ao que jamais deveria ter começado. A passagem é um suspense implacável, uma alegoria da luta humana diante de uma catástrofe sem precedentes. Da destruição da sociedade que conhecemos aos esforços de reconstruí-la na nova ordem que se instaura, do confronto entre o bem e o mal ao questionamento interno de cada personagem, pessoas comuns são levadas a feitos extraordinários, enfrentando seus maiores medos em um mundo que recende a morte.
 Resenha aqui

2 – Ao Cair da Noite – Stephen King


O livro de contos de Stephen King onde eu considero, está o melhor conto de terror escrito por ele até o momento: N. É totalmente assustador.
Sinopse: “Nesta coletânea de 13 contos, vemos um mestre do suspense bem à vontade com suas histórias e claramente se divertindo… Esta satisfação se faz presente nos detalhes brilhantes e no virtuosismo facilmente identificável em seus contos. Sem fórmulas ou atalhos cansativos.” – Charlotte Observer
Resenha aqui

 3 – Danação – Marcus Achiles


Posso dizer que Danação foi o melhor livro de terror de um autor brasileiro lido até o momento. Com elementos do nosso folclore e um suspense muito bem feito, me conquistou totalmente.
Sinopse: Em maio de 1734 Taubaté era uma vila sitiada e aterrorizada. A cada sexta-feira seus moradores repetiam o mesmo ritual perturbador das semanas anteriores, enterrando corpos queimados encontrados nas matas. Uma intolerância comparável apenas ao medo diante de um adversário oculto e invencível logo jogou colonos e militares contra os índios abrigados em aldeias próximas. Para os crentes, no entanto, aquele pedaço de terra e suas três mil e poucas almas eram uma nova Sodoma, condenada por Deus a ser consumida pelas chamas. É nesse pandemônio de fanatismo, fúria e violência que chega a Taubaté o mais maldito dos homens, perseguido pelo maior dos inimigos e guiado por um anjo. Ele é Diogo Durão de Meneses, um senhor de engenho a quem a tão desejada morte era negada há quatro anos. Um forasteiro, destinado a enfrentar um ser que desafiava toda razão e fé – e que, nos séculos seguintes, seria imortalizado no imaginário de um povo. DANAÇÃO não é apenas um romance que transporta o leitor para o Brasil do século XVIII. Em suas páginas estão mais do que o dia-a-dia no interior de uma colônia inóspita, com seus costumes fielmente retratados. O livro é também uma passagem para outra dimensão, na qual seres imaginários – que séculos atrás povoaram os medos dos homens – criam vida. E onde o Mal deixa os sermões dos padres e se torna tangível e implacável. DANAÇÃO busca dar ao folclore brasileiro contornos inéditos, unindo o mais puro realismo fantástico aos dramas verdadeiros de negros, brancos e índios em uma época de incerteza e provação.
Resenha aqui

4 – Histórias Extraordinárias – Edgar Allan Poe

O primeiro livro de Poe que li. Ele tem alguns contos famosos como O Coração Delator e A Máscara da Morte Rubra. São ótimos e Poe consegue causar suspense e apreensão com um linguajar mais rebuscado.
Sinopse: O homem sempre sentiu medo, sobretudo daquilo que não pode entender,do incerto e — porque não dizer — do proibido. Talvez por isso o horror tenha algo que nos afaste, mas que também nos atraia e nos deixe fascinados. E foi desbravando essa estranha e ambígua sensação que o contista, crítico e poeta norte-americano Edgar Allan Poe se consagrou como um dos mestres do gênero do terror e o pai da literatura policial. Ambientes sombrios, ruas desertas, esquinas escuras, mansões malditas, assassinatos misteriosos e personagens sobrenaturais compõem a atmosfera gótica que tanto marcou suas histórias de terror. Poe detém o poder de envolver o leitor desde a primeira frase. Ele nos conduz pelo conto, deixando escapar apenas o que devemos saber naquele momento, mantendo o suspense até o desfecho invariavelmente inesperado. Mas suas fina ironia, seu sarcástico humor e suas inigualáveis lógicas e sagacidade também são elementos que cunharam a obra desse homem que influenciou de forma decisiva o conto moderno de horror. Ler as histórias de Edgar Allan Poe nos faz regressar aos tempos de infância, em que os maiores medos despertavam o horror, mas também deixavam um estranho desejo de sentir o corpo arrepiar, só mais uma vez. Uma experiência inigualável.
Resenha aqui

5 – Desfiladeiro do Medo – Clive Barker

Um livro de terror muito perturbador. Ele mostra o pior da raça humana e criaturas medonhas. Clive Barker é considerado um mestre de terror indicado por Stephen King.
Sinopse: O Desfiladeiro do Medo é um livro sem paralelo: uma descrição implacável e irresistível de Hollywood e seus demônios, contada com um estilo cru e o poder narrativo que transformaram os livros e filmes de Clive Barker em fenômenos mundiais. Hollywood transformou Todd Pickett em um astro. O tempo, porém, está lhe cobrando um preço por isso. Ele não tem mais o rosto perfeito do ano anterior. Após uma cirurgia malfeita, Todd precisa de um lugar onde possa esconder-se durante algum tempo, enquanto as cicatrizes desaparecem. Querendo ser momentaneamente esquecido instala-se em uma mansão no Coldheart Canyon, um recanto da cidade tão secreto, que sequer consta nos mapas. Tammy Lauper, presidente de seu fã-clube, chega à cidade de Los Angeles decidida a solucionar o mistério do desaparecimento de Todd. Lá chegando, descobre segredos a respeito do Coldheart Canyon: os espíritos da “Lista A” dos astros e estrelas falecidos de Hollywood que vieram participar de orgias no canyon…
Resenha aqui

6 – Duma Key – Stephen King


Muitos dos fãs não gostam desse livro do King, o acham muito “parado”, mas discordo. Ele tem os maiores momentos de terror no final, mas King tem uma narrativa tão gostosa que achei o livro todo envolvente e até engraçado.
Sinopse: Um acidente terrível em um canteiro de obras arranca o braço e a mão direitos de Edgar Freemantle e embaralha sua memória e sua mente. A raiva é praticamente tudo o que lhe resta enquanto inicia sua penosa recuperação. O casamento que gerou duas filhas maravilhosas termina de repente e Edgar começa a desejar não ter sobrevivido às lesões que quase o mataram. Seu psicólogo sugere uma “cura geográfica”, uma nova vida longe das cidades gêmeas de Minneapolis-Saint Paul e da empresa que ele construiu do nada. E sugere que Edgar também retome o hábito de desenhar. Ele troca, então, Minnesota por uma casa alugada em Duma Key, uma ilhota de beleza extraordinária e estranhamente subdesenvolvida na costa da Flórida. Lá, ele ouve o chamado do sol se pondo no Golfo do México e da maré chacoalhando as conchas na praia – e desenha. Uma visita de Ilse, sua filha mais querida, o incentiva a abandonar a solidão. Ele encontra um amigo em Wireman – um homem que reluta em revelar suas próprias feridas – e, posteriormente, em Elizabeth Eastlake – uma idosa cujas raízes estão fincadas em Duma Key. Edgar passa a pintar – às vezes de modo febril -, e seu talento em combustão se revela tanto uma dádiva quanto uma arma. Muitos de seus quadros têm um poder que não pode ser controlado. Quando os fantasmas do passado de Elizabeth começam a surgir, descobrimos o perigo que suas pinturas surreais representam. Ao nos revelar a tenacidade do amor, os riscos da criatividade, os mistérios da memória e a natureza do sobrenatural, Stephen King escreve um romance ao mesmo tempo sublime, cativante e assustador.
Resenha aqui.

7 – A Ascensão da Casa dos Mortos – Lemos Milani

Um autor novo escrevendo sobre casa assombrada… ruim? Muito pelo contrário. Uma surpresa muito agradável. Lemos Milani consegue criar um terror e usar um tema clichê sem ser enfadonho.
Sinopse: Foi em julho, durante uma viagem em família, que o verdadeiro sentimento do medo surgiu. Apenas três pessoas e uma casa mostrarão a você leitor, que o mal não escolhe situação para agir. Esqueça a realidade, apague as barreiras da lógica. Espaço e tempo não passam de mera ilusão. Por que três, dentre oito pessoas, viveram horrores inimagináveis em uma construção que jamais mostrou qualquer tipo de perturbação? Julieta, Santiago e Lindsay quiseram, acima de tudo, conhecer a resposta. Mas como viver sabendo que os acontecimentos ganhavam poder em escala vertiginosa? Até quando a máscara da inocência poderia ser propositadamente mantida? Mansão Morrigan. Uma bela edificação erguida em terras serranas, de caráter marcante, posta em um terreno cuidadosamente trabalhado. Conheça-a, penetre nos cantos mais isolados, explore cada pedaço do jardim, então você descobrirá muito mais que apenas tijolos e concreto.
Resenha aqui.

8 – Fragmentos do Inferno – Vários autores

Uma novela escrita por vários autores onde as histórias se encaixam. Uma idéia que deu muito certo.
Sinopse: “Fragmentos do Inferno não é um livro de contos. E o que é? Uma novela. Daquelas de mistério, que não se compreende por fragmentos, onde não se pode piscar e o conjunto é o que nos leva ao mordomo. E, neste caso, o mordomo só poderá ser identificado pela arcada dentária. Suba as escadas desse edifício e vá seguindo o caminho que os autores prepararam para você nesta novela coletiva, temperada com estilos tão diversos quanto as matizes da tinta a óleo derretendo no calor, os timbres dos gritos, as vidas na gigalópole. E não se esqueça: mantenha-se hidratado e leia os Fragmentos do Inferno na sequência, porque este não é um livro de contos, é um caminho sem volta”. Claudio Brites
Resenha aqui

9 – Le Monde Bizarre – O Circo dos Horrores – Vários autores

Uma antologia que toca naquele botão do terror que todos temos escondidos: o circo. Quem nunca teve medo do circo? Não só de palhaços, mas daquele escuro dentro da lona onde você é sujeito a certos horrores que deveriam lhe divertir.
Sinopse: Le Monde Bizarre é o nome da companhia de entretenimento circense mais antiga, ainda em atividade, de que se tem notícias. Seu fundador, Monsieur Serge Tissot, criou um mundo particular onde habitavam os mais bizarros seres já vistos na terra. De homens de duas cabeças até criaturas inomináveis e quase indescritíveis. Curiosamente, o significado de seu nome é pastor. E era assim que ele também se denominava. Um pastor de criaturas esquecidas e abandonadas pela humanidade. Porém, um dia, cansado de viver em sua fazenda ao sul da França, cuidando dos pobres miseráveis aos quais dava abrigo, Serge fundou a companhia que daria voltas e mais voltas ao mundo, mostrando a todos a escória humana que as cidades insistiam em esconder. Vendeu sua fazenda e quase todos os seus pertences, investindo tudo em seu ousado projeto. Carruagens luxuosas para ele e os mais íntimos e outras carroças não muito confortáveis por dentro, mas excepcionalmente belas por fora. Chamar a atenção era seu principal objetivo ao chegar às cidades onde se instalava por alguns dias. Até aqui, nada de excepcional. Apenas mais um circo de bizarrices que apresentava espécimes da degradação humana. Porém, existem causos e lendas sobre Le Monde Bizarre, que deixaram discretos rastros na história. Discretos porque o medo sempre dominou aqueles que eventualmente sobreviveram aos acontecimentos que até hoje correm a boca pequena, em um quase segredo de estado, em que até mesmo as autoridades preferem considerar apenas como lendas e nada mais. Os leitores devem ter notado que citei anteriormente que o circo ainda está em atividade. Segundo os atuais componentes, a direção do espetáculo bizarro passou de geração para geração, após a morte de Serge Tissot, que teria se dado em condições misteriosas. Como seu primeiro sucessor, seu filho mais velho, que carregava na certidão o nome do pai, decretou no dia de sua posse, que, daquela data em diante, todos os futuros sucessores deveriam usar o seu nome como homenagem ao homem que ousou mostrar ao mundo as suas feridas, sendo eles parentes ou funcionários de confiança que por ventura viessem a herdar a responsabilidade de não deixar que o próprio circo morresse. No entanto, senhoras e senhores, o que tenho a dizer pode parecer absurdo e inaceitável, mas digo com a convicção de quem carrega imagens e visões reveladoras que perturbam meus sonhos há décadas. Faço parte de um grupo de pessoas que está disposto a contar detalhes de episódios horripilantes que levam a assinatura de Monsieur Serge Tissot e sua trupe do Le Monde Bizarre. E, para abrir essa caixa de segredos, eu posso lhes dizer com toda convicção que Monsieur Serge Tissot não vive apenas através de uma tradicional homenagem que atravessa séculos. Ele não é apenas um nome. Serge Tissot é talvez o maior mistério de sua própria companhia, pois ele vive em carne e osso e comanda todo o espetáculo de atrocidades que acontece fora da lona de seu circo, nas cidades por onde eles passam. Os mais velhos podem reconhecer em seus olhos, o homem que muda de face a fim de esconder sua imortalidade. Nosso grupo de escritores vai levá-los em uma viagem pelo mundo. Passaremos por vários países, visitando desde as pequenas vilas até as metrópoles que escondem em seus becos escuros, os crimes deixados para trás, pela trupe de Le Monde Bizarre. Le Monde Bizarre, o circo dos horrores está chegando. Já posso ouvir a música e as gargalhadas sinistras. O choro dos torturados e os gemidos sufocados de algumas pobres atrações. Ouço a voz poderosa de Monsieur Serge Tissot. Vejo muito sangue, vísceras e atrocidades sem limite. Prepare-se você também, pois palhaços nada convencionais podem bater à sua porta, convidando seus familiares para o incrível e grandioso espetáculo da noite, no qual a atração final pode ser VOCÊ!
Resenha aqui.

10 – Necrópole – Histórias de Fantasmas – Vários autores


Outra antologia, dessa vez urbana que conta histórias sobre fantasmas. Apesar de ser um tema clichê, os autores o trabalharam muito bem e em alguns contos consegui me sentir tensa.
Sinopse: Desde que a humanidade começou a formular seus primeiros pensamentos racionais, algumas perguntas pairam sem resposta: Haverá vida após a morte? Existe realmente uma alma imortal? E se existir, poderão algumas delas continuar vagando entre nós, invisíveis, impregnadas de sentimentos conflitantes e por vezes perversos, manipulando nossos medos e povoando nossos piores pesadelos? Em cada uma das sete histórias que compõem este volume uma situação nova surgirá, reacendendo estas dúvidas, jogando-nos de cabeça numa realidade cruel, na qual a morte, ao invés de um alívio, na verdade é o início de um horror ainda maior. Necrópole — histórias de fantasmas é o segundo volume de uma coleção dedicada à nova nata do suspense e do terror. A cada livro, um tema diferente, sempre com escritores brasileiros, que apresentam histórias distintas, mas o mesmo cenário: a Necrópole, metrópole que noite e dia digere nossas almas, gerando em seu ventre cadáveres célebres e assassinos anônimos.
Resenha aqui

É isso! Espero que tenham gostado da lista. E vocês? Quais seriam os livros que preencheriam seu top 10 nesse ano?

Fonte: http://leitorcabuloso.com.br/2012/10/top-10-livros-de-terror-2012/

Relatos

[Relatos]twocolumns]