Suicidios

[Suicidas][bleft]

Torturas

[Tortura][grids]

IT, Uma obra prima do medo - Crítica

Creio que temos uma vida baseada em medos, ódios, amores, nojos e por fim, temos a morte que é a única certeza que temos! Eu tenho um medo constrangedor por palhaços desde quando eu tinha 5 anos de idade,depois que no meu aniversário eu ganhei um palhaço que tocava uma música macabra. Não é só palhaços, bonecos também. Eu sempre acreditei que quando eu saia do meu quarto, os brinquedos criavam vidas '-'. Enfim, hoje eu estou aqui para fazer uma crítica de um filme que assistir ontem, no qual eu esperava ser um pouco mais emocionante e um pouco mais de terror: IT A COISA
Pra quem não sabe, esse filme é de um palhaço que matava as pessoas principalmente crianças, e esse palhaço era conhecido como Pennywise. E ai ao longo do filme ele atormenta as crianças e volta 30 anos depois. O filme foi inspirado no caso de John Wayne Gacy, um palhaço que matava as suas vitimas e foi condenado a morte por injeção letal.
Tommy Lee Wallace e adaptado de uma obra de Stephen King, meu autor favorito.Apesar de ser um filme antigo de 1990 e não possuir gráficos tão bons, da para entender o filme perfeitamente. Achei o filme um pouco sem graça e nada assustador, porém, tem a parte do meu medo por palhaços que me constrangeu no filme. Simplesmente aparece dois irmãos Bill e George, sendo Bill o mais velho. Bill faz uma barco para o George e pede para que ele vá brincar na enxurrada como seu barquinho. Do nada, dentro do esgoto, o palhaço aparece chamando o garoto para brincar dentro do esgoto, dizendo que lá tinha muitas crianças e balões que ao estourar, tinha sangue! O garoto aceita e ai que eu penso: ''quem aceitaria brincar dentro de um esgoto?''
 

Resumidamente, na pequena cidade de Derry, existe uma força do mal que vêm matando crianças do local, e, assim, sete crianças juntam-se para unir suas forças na tentativa de acabar com este ser indesejado. Passado algum tempo, ele vai embora e as crianças decidem, então, jurar que, caso um dia ele retorne a assombrar o local ou a vida de algum deles, unirão novamente suas forças na tentativa de acabar definitivamente com "A Coisa".

A escolha de fantasiar de palhaço este ser maligno que "simplesmente" assombra uma pequena cidade matando criancinhas é uma excelente alternativa de resumir o mal existencial em uma simples imagem. Palhaços podem ser tão bem quanto mal vistos, depende da circunstância, e, especificamente para crianças, esta figura pode ser muito mais desinteressante do que qualquer outra imagem aterrorizante. Na trama, passados os diversos anos do acontecimento inicial, as crianças tornam-se adultas, suas vidas mudam, assim como suas personalidades, porém, a imagem a que todos chocaram em suas infâncias não mudou, o pânico de anos ainda provoca o mesmo medo. Disfarçando-se de várias formas, "A Coisa" torna a assombrar a todos em seus momentos mais frágeis, que, diante de seus problemas particulares, esquecem-se deste mal e deixam-se levar por ele diante de suas inocências.

Pode-se dizer, assim, àqueles que apreciam um filme de terror com palhaços, filmes antigos, que este filme pode cumprir boas expectativas, relembrando alguns outros clássicos do gênero que, por vezes, tem sido tão mal explorado ultimamente. Não que eu não goste de filmes antigos, mas esperava um pouco mais do filme, já que foi inspirado em um dos maiores casos de Serial Killers e uma adaptação do meu autor favorito, Stephen King.

Contudo, embora a obra seja adaptada de um livro do consagrado escritor de terror Stephen King, este  filme não é considerado, ainda assim, uma adaptação fiel à história descrita no livro, por este conter demasiados detalhes, e que a "obra prima" a que remete o precipitado título traduzido no Brasil, mais vale à obra escrita do que à obra filmada.


Relatos

[Relatos]twocolumns]