10/09/2014

Carrie, a estranha - Crítica

Em um filme lançado em 6 de dezembro de 2013, Carrie retrata um grande desastre ocorrido na cidade americana de Chamberlain, Maine, destruída pela jovem Carietta White. Nos anos anteriores à tragédia, a adolescente foi oprimida pela sua mãe, Margaret, uma fanática religiosa. Além dos maus tratos em casa, Carrie também sofria com o abuso dos colegas de escola, que nunca compreenderam sua aparência, nem seu comportamento. Um dia, quando a jovem menstrua pela primeira, ela se desespera e acredita esta morrendo, por nunca ter conversado sobre o tema em casa. Mais uma vez, ela é ridicularizada pelas garotas do colégio. Aos poucos, ela descobre que possui estranhos poderes telecinéticos, que se manifestam durante sua festa de formatura, quando os jovens mais populares da escola humilham Carrie diante de todos.

Digo que foi um ótimo filme, mas alguns efeitos especiais atrapalharam para que o filme ficasse melhor ainda. No inicio, eu não compreendi direito, pois a mãe de Carrie queria mata-la, até eu conseguir compreender de que Carrie era filha do demônio, já que sua mãe era muito religiosa, ela não aceitaria a sua filha por causa desse motivo.


A parte que eu, particularmente, mais gostei, foi após sofrer vários tipos de bullying, uma das meninas que praticaram (Sue), resolve pedir o seu namorado (Tommy) para chamar a Carrie para ir ao baile de formatura. Claro, o namorado não queria aceitar, pois eles eram os populares e não queriam andar com pessoas da mesma personalidade de Carrie. Os dois foram então, ao baile. Lá, uma das praticadoras de bullying (Chris), que tinha sido expulsa do baile por recusar a fazer exercícios na aula de educação física para pagar o que tinha feito com Carrie, junto com seu namorado (Billy), pegou um balde com sangue de porco e amarrou em cima do palco, onde provavelmente, já sabia que Carrie e Tommy, iriam ganhar o rei e rainha do baile. 
Logo quando saiu os resultados, Carrie viu que tinha ganhado, e foi ao trono receber o premio. Passando alguns minutos,Chris soltou o balde de sangue e derrubou tudo encima de Carrie. Estressada, ela mata todos que estão ali no baile, inclusive a Chris e Billy, que de alguma forma, tentaram fugir.


Já contei praticamente o final inteiro do filme, certo? Então, é um filme que vale a pena ser visto. Não tem muito terror, se é que posso chamar isso de terror, mas é um filme bem elaborado e possui poucas falhas.Claro, o filme nem se compara ao filme dirigido por Brian De Palma. Já vi muitas críticas negativas sobre o filme, mas tem muitas positivas. Vale a pena assistir!



Nota: 7.0

2 comentários:

  1. eu particularmente n gostei/

    ResponderExcluir
  2. eu vi as duas versões e a primeira versão é bem melhor e mais assustadora !!!!!

    ResponderExcluir